Segunda, 22 de Julho de 2024 08:01
Saúde Paraíba

Ministério da Saúde destaca a necessidade da vacinação contra a gripe na Paraíba

Ministério da Saúde destaca a necessidade da vacinação contra a gripe na Paraíba

22/06/2024 17h54
Por: Eli Cavalcante Fonte: Portal da Capital
Ministério da Saúde destaca a necessidade da vacinação contra a gripe na Paraíba

 

O inverno chegou, e o Ministério da Saúde reforça a importância da população se vacinar contra a gripe. Em maio deste ano, a pasta recomendou que todas as pessoas com mais de 6 meses de idade se vacinem contra a Influenza. Por conta do aumento da circulação de vírus respiratórios no país, a campanha já havia sido antecipada. Em 2023, na Paraíba, 93,45% do público alvo foi imunizado. Neste ano, até o momento, foram aplicadas mais de 855 mil doses da vacina no estado.

O ministério enfatiza a necessidade de que todas as pessoas se imunizem. Especialmente, as consideradas do público-alvo para a vacina. Entre elas estão: crianças de 6 meses a menores de 6 anos; gestantes; puérperas; idosos com 60 anos ou mais; e pessoas em situação de rua. Crianças que vão receber o imunizante pela primeira vez deverão tomar duas doses, com um intervalo de 30 dias.

A campanha de vacinação contra a gripe em 2024 começou mais cedo nas Regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste, com as vacinas sendo distribuídas para as Unidades Federadas e seus respectivos municípios logo no início de março, focada em grupos prioritários. Vale lembrar que a Região Norte do país iniciou a vacinação contra a gripe em novembro do ano passado, tornando-se pioneira nessa antecipação. Por esse motivo, ela não está incluída nesta etapa da campanha.

Por que devo me vacinar?

A vacinação contra a gripe é a melhor forma para garantir proteção contra a doença. O imunizante age para estimular a produção de anticorpos contra o vírus da Influenza. Quem se imunizou em 2023 ou nos anos anteriores também deve receber a vacina atualizada. As vacinas são comprovadamente eficazes e protegem contra as cepas atualizadas, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS).